CRÔNICAS, POEMAS E LIFESTYLE

Sua Atual

Ainda penso em você apesar de tantos anos, é engraçado como ainda quero ver o teu sorriso, apesar de saber que eu não faço mais parte da sua vida, apesar de saber da sua atual namorada, que em alguns momentos desejei matar, confesso (mas calma isso já passou), eu a admiro, ela tem seu coração, e te faz sorrir.

Já que estamos falando nela, vou pedir algumas coisas, acho justo ser atendida no meu pedido, pois ela capturou parte do melhor que havia em mim (você). Pede para ela (sua atual) cuidar do seu coração; ele é nobre e cheio de uma paixão tão próprio, tão sua que te diferencia de qualquer pessoa no mundo. Se pudesse realmente pedir algo a ela (sua atual) pediria para ela cultivar seus olhos, esse tom de castanho esverdeados, que sempre muda

o tom ao sol, ia dizer a ela (sua atual), não permita que eles se apaguem.

E já que estou aqui esquecendo meu ciúmes, engolindo orgulho e escondendo a dor, pediria para ela (sua atual) te levar ao Tábuas, sei que ia adorar a Ipa de lá, que ela te mande a discografia do Los Sebosos Postizas.

Ok, eu estou sentimental demais, mais que o Camelo eu diria, sei que deveria seguir em frente (como todos dizem), ficar aqui dando conselhos bobos à ela (sua atual), mas ao contrário do que as revistas dizem, mudar o cabelo e fazer academia, não apagam seu sorriso.

É só por isso que digo, e fico aqui, reafirmando e brigando com palavras que saírem mais do meu coração do que da mente. É por isso que ainda digo a ela (sua atual) que te dê vinho, além de gostar de um bom Cabernet você ébrio é três vezes mais divertido.

Tenho certeza que com os anos você mudou, que suas certezas e verdades foram mudas, reavaliadas, reformuladas ou ganharam novos sentidos, sei que meu nome não mora mais no seu pensamento, mas conte a ela (sua atual) de todos seu medos, seus desejos, dos seus risos, o que te tira fôlego, que ela (sua atual) te leve para viajar, pelo mundo e na cama, pois sei que você gosta de sonhar.

E amor, conte a ela (sua atual) que sou maluca, que nunca te conheci e que de fato, nem mesmo sei o que é te amar.

EU LI...

O Amante Japonês – Isabel Allende

Título: O Amante Japonês

Autor: Isabel Allende

Editora: Bertrand Brasil

Número de Páginas: 294

Data de Publicação: 2015

Skoob: Adicione

Orelha de Livro: Adicione

Compare e Compre: Amazon Gênero: Romance de amor, ficção histórica

 

Resumo:

“Uma paixão secreta que perdurou por quase setenta anos Em 1939, ano da ocupação da Polônia pelos nazistas,Alma Mendel, de oito anos, é enviada pelos pais para viver em segurança com os tios em São Francisco. Lá, ela conhece Ichimei Fukuda, filho do jardineiro japonês da família. Despercebido por todos ao redor, um caso de amor começa a florescer. Depois do ataque a Pearl Harbor, no entanto, os dois são cruelmente separados. Décadas depois, presentes e cartas misteriosos são descobertos trazendo à tona uma paixão secreta que perdurou por quase setenta anos. Varrendo através do tempo e abrangendo diferentes gerações e continentes, O amante japonês explora questões de identidade, abandono,redenção, e o impacto incognoscível do destino em nossas vidas.”

A um tempo venho pensando em ler Isabel Allende, não apenas por toda sua história de vida, mas também porque suas obras é um marco para língua latina. No ano passado (2018), por meados de Novembro aproveitei essa oportunidade por esse romance que trouxe comigo da Bienal de São Paulo.

O livro logo me trouxe aquele quentinho no coração, a historia de Alma Mendel é poderosa e encantadora, a força do amor ali presente em cada uma das paginas que vamos virando. O texto vem dividido em capítulos que são marcados inicialmente por cartas de Ichimei, algo que torna o texto mais leve. Narrado sempre em terceira peso, vamos acompanhado historias múltiplas, que sempre desembocam em Alma.

Vamos indo e vindo voltando ao passado diversas vezes, para acompanhar a infância de Alma, além de ser possível dessa forma conhecer a historia dos outros personagens suas origens, e traumas, tudo ligado ao coração de Alma e sua vida.

O texto além do romance em suas entrelinhas, vamos acompanhar também a discriminação em relação ao relacionamento inter racial, relação de classes, todo o terror da Segunda Guerra Mundial entre outras questões sociais que são inseridas no texto de forma muito natural, fora a forma com que a autora trabalha a personagem mostra como ela consegue ir fundo na psique humana. A escrita de Allende é criteriosa, com momentos de ironia e precisão, mas a intensidade da escrita é o que mais impressiona na obra.

A minha escolha de leitura não poderia ter me agradado mais, o livro inteiro tem peculiaridades que encantam e formam uma construção única, a historia me tocou de uma forma poderosa, Allende me fez, chorar, ter raiva e acima de tudo me fez amar cada um dos personagens com quem convivi esses dias.

 

 

EU LI...

Lágrimas de Chuva – Rosa Monteiro

“Lágrimas de Chuva”, um dos últimos livros lidos ano passado, que eu ainda devia resenha para vocês, pois bem aqui estou eu para comentar um pouco da minha experiência de leitura com esse livro. Lançado em 2014 pela Editora Nova Fronteira, o livro traz um cenário futuristico onde replicantes e humanos convivem de forma harmonico e até pacifico, em Madri cidade dos Estados Unidos da Terra. E é nesse cenário que conhecemos Bruna Husky, uma replicante de combate, que passou a vida em campos de guerra, até sua aposentadoria e início da carreira como detetive.

O texto que vem dividido em capítulos, curtos é rápido porém nem sempre objetivo, a narrativa em primeira pessoa deixa muitos mistérios no ar, mas ao memo tempo te prende pela fácil assimilação dos acontecimentos. A mistura de ficção cientifica, com o gênero policial são a inovação do texto que mais chama a atenção no texto e o deixa com um tom de thriller, muito empolgante e vibrante.
Toda a historia gira em torno de eventos misteriosos que colocam em risco a paz da comunidade entre robos e humanos. Isso porque no ano de 2109 (ano que se passa a narrativa), replicantes criados para auxiliar os humanos em suas atividades diárias, principalmente as mais perigosas, começam de súbito ter ataques de violência contra eles mesmos culminando em assassinatos horríveis. Em paralelo a esses acontecimentos, acompanhamos também a alteração dos registros oficiais da historia dos Estados Unidos da Terra.
Assim é que Bruna, é contratada para investigar os acontecimentos, que estão colocando a vida de sua especie em risco. O texto se vale muito dos clichês do gênero policial, porém os elementos da ficção cientifica que permeiam a historia, nos remete a todo momento a adaptação cinematográfica de “ Android Sonham com Ovelhas Elétricas” o famoso Blade Runner, levando a questionamentos como o próprio filme nos faz, ‘ o que nos faz humanos’ a Autora, também se propõem a discussões existencialista, mas também vai além dessa, além de inserir uma, discussão de âmbito social, como; fome, desemprego, divisão de classes e racismo, tudo com muita leveza e maestria, sem deixar o tom ficcional perder rumo.
Como não poderia ser diferente Rosa Monteiro nesse livro é magnifica em cada pagina, foi a minha primeira leitura da autora mas sem dúvida uma escolha muito favorável. Além de “Lágrimas de Chuva” no Brasil a autora possui mais alguns títulos lançados pela editora Nova Fronteira sendo eles os premiados “A louca da Casa” e”instruções para Salva o Mundo”, além de outros, já que a autora tem ao decorrer de sua carreira 14 livros lançados e traduzidos para diversas linguas.
Se ainda não conhece a obra de Monteiro, sugiro começar por aqui, um livro leve divertido fácil e que vai te ganhar logo nas primeiras páginas, minha indicação para que leia é fortissima. Até mais ver caro leitor.

EU LI...

Lucíola – Jose de Alencar

Para quem gosta muito de clássicos, já conhece José de Alencar e sua Lucíola, porém para quem não sabe do que estou falando, vou apresentar essa obra, de forma sucinta e pelo olhar de um leitor, e não critico literário.

Aqui nesse livro vamos conhecer a voz de Paulo Dias, atrav´s de cartas vamos conhecendo o romance que ele viveu com a mulher Lúcia no Rio de Janeiro.

Logo no inicio vamos acompanhar a sua chegada a corte do Rio, Assim que chega já é convidado a Festa da Gloria, e como todo bom romance ele já avista o objeto de seu amor e desejo. Ele logo que a vê já fica encantado pela sua beleza, e não esconde o fascínio pela mulher.

Ao ser apresentado por Sá a moça, ele já descobre que ela é uma prostituta muito famosa pela sua beleza, inclusive seu amigo Sá já teve um caso com a moça.

“Eu te amei desde o momento em que te vi! Eu te amei por séculos nestes poucos dias que passamos juntos na terra. Agora que a minha vida só se conta por instantes, amo-te em cada momento por uma existência inteira. Amo-te ao mesmo tempo com todas as afeições que se pode ter neste mundo. Vou te amar enfim por toda a eternidade.(…) Terminei ontem este manuscrito, que lhe envio ainda úmido de minhas lágrimas. Relendo-o, admirei como tivera a coragem de alguma vez, no correr desta história, deixar minha pena rir e brincar, quando meu coração ainda sente saudade, que sepultou-se nele para sempre. É porque, repassando na memória essa melhor porção de minha vida, alheio-me tanto do presente, que revivo hora por hora aqueles dias de ventura, como de primeiro os vivo, ignorando o futuro, e entregue todo às emoções que senti outrora. (…) Há seis anos que ela me deixou; mas eu recebi sua alma, que me acompanhará eternamente. Tenho-a tão viva dentro e presente no meu coração, como se ainda visse reclinar-se meiga para mim. Há dias no ano e horas no dia que ela sagrou com a sua memória, e lhe pertencem exclusivamente. Onde quer que eu esteja, a sua alma me reclama e atrai; é forçoso então que ela viva em mim. (…) Há nos cabelos da pessoa que se ama não sei que fluido misterioso, que se comunica com o nosso espírito. (…)”

 

A paixão de desenhada por Alencar no coração de Dias, é de uma destreza, que ao mesmo tempo que se mostra sutil, tem fúria e é  incontrolável. Dias se indaga a todo momento sobre se apaixonar por uma mulher da vida, quantos homens já amou a mesma mulher, se seria decoroso esse amor ou não.

De fato o livro segue exatamente, as características da escola literária do romance, a exaltação do amor,a subjectividade da narrativa, o lirismo e a morte  estão sempre muito pungentes, características essa que para mim são muito gostosas, e que Alencar usa de forma brilhante em sua escrita.

A você que gosta de um bom romance não tenho como me isentar de te influenciar a ler esse clássico, que faz qualquer coração palpitar de emoção.

EU LI...

A Paixão Segundo GH – Clarice Lispector

Meu primeiro contato com Clarice, não sei ainda dizer qual a minha opinião sobre o livro, ou mesmo como me sentir nessa leitura, o único sentimento que tenho certeza que me encontrou foi o incomodo, e nesse breve relato vou contar alguns pontos que me incomodaram na leitura.

Nessa história vamos conhecer GH, uma personagem que aos poucos vamos conhecendo suas características, gostos e pensamentos. a narrativa pungente e visceral revela mais sobre a essência humana do que sobre o conteúdo da historia.

Atreves de situações banais do cotidiano a autora expõem gatilhos que levam a uma reflexão muito mais profunda, expondo facetas até então desconhecidas, ou apenas ignoradas. Uma mulher abastada, vivendo no Rio de Janeiro, tem uma epifania ao fazer uma limpeza, um serviço nada usual, para mesma no quarto de sua empregada. A surpresa maior, foi encontrar o quarto vazio, a brancura das paredes e a organização que julgava não encontrar em um cômodo que a empregada ocupava.

Aqui no ambiente opressor de um quarto de empregada, GH busca sentido na sua vida, tenta organizar o ambiente, tentando reorganizar a própria vida e dor, nada na vida da nossa protagonista lhe vale como identidade, nem mesmo seu nome, sua posição ou sua profissão. Ela vive uma letargia angustiante, que passa para o leitor a cada palavra.

O prefacio nos adverte: “Este livro é como um livro qualquer. Mas eu ficaria contente se fosse lido apenas por pessoas de alma já formada. Aquelas que sabem que a aproximação, do que quer que seja, se faz gradualmente e penosamente – atravessando inclusive o oposto daquilo que se vai aproximar.” Porém ainda assim a curiosidade da saber o que contem naquelas paginas nos vence.

Como iniciei esse texto, também o findo, dizendo ainda que a leitura me deixou um grande incomodo, e a certeza que as paginas não deveriam ser abertas, porém que devem ser revista em qualquer momento da vida, para tentar compreender a desordem tão organizada da mente coletiva de mulheres múltiplas que se instalam em GH.

DICAS

5 Autoras Fantásticas em Domínio Público

Hoje quero apresentar para vocês algumas escritoras, que são lindas, e muito mas muito talentosas, que tem suas obras em domínio público, ou seja, você a encontrou um grande incentivo para ler mais , e de quebra ler mulheres, e o que mais me encanta compartilhar essa leitura tão agradável com todos que conhece.

Pois bem, sem mais enrolação vamos as nossas divas da literatura:

1 – Florbela Espanca:

2- Ada Negri

3- Emily Dickison

4- Emily Brönte

5-Auta de Souza

 

EU LI...

O Papel de Parede Amarelo – Charlotte Perkins Gilman

O conto  “O  Papel de Parede Amarelo” que eu li recentemente para a maratona Literária de carnaval  Carnalivresca lá do canal, me deixou mega pensativa em relação a diversos aspectos, do que é ser mulher no privado, e no social.

Publicado em 1892 esse conto nunca me pareceu mais atual, a obra foi rejeitada diversas vezes antes de finalmente chegar ao publico, a narrativa de uma mulher que possivelmente tem problemas de Histeria é muito perturbadora aparentemente para ser transcrita em papel e divulgada ao mundo segundo as editoras que o recusaram.

Porém a narrativa é muito além de um conto de terror, apesar da forma aterrorizante que acontece em um quarto com grades na janela como  a narradora o descreve, para mim o livro nada mais é que um ato feminista, e um grito de socorro de uma mulher oprimida.

Isso porque, começamos o livro com a narradora nos contando que seu esposo e irmão são médicos e acreditam que ela, está sofrendo algum tipo de perturbação na mente devido ao excesso, de trabalho dessa forma ela é levada ao que ela chama de uma casa de campo para descansar, lá ela é proibida de efetuar qualquer trabalho intelectual, como ler ou escrever, ela deve apenas ficar de repouso, par que sua perturbação passe.

É assim que essa historia começa a perturbar a nossas mentes, mas falo mais sobre esse livro incrível, aqui nesse vídeo:

 

TEXTOS

4 Negros Embranquecidos pela Historia

Que o mundo é naturalmente racista isso a gente já sabe, o fato é que ao decorrer da historia as personalidades negras, que tiveram destaque durante um período de tempo, foi sendo embranquecida até chegar os dias de hoje.

Nesse post, quero destacar algumas dessas personalidades, talvez você já conheça todas, talvez ainda não, mas é importante ressaltar que negros, também são Generais, Reis, Santos, Escritores e entre outros, também produzimos coisas incríveis que ajudaram e ainda ajudam o mundo todo.

 

Papai Noel – Nosso querido e tão conhecido do publico Papai Noel, é inspirado em São Nicolau um religioso muito bondoso que ajudava crianças, o fato é que esse ele era negro, e claro alguém tão bondoso não poderia ser negro, logo ele na historia é retratado como branco, todas as imagens que você buscar dele, será sempre de um homem branco barbado.

Cleópatra – A Rainha do deserto, também com ao longo dos anos vem sendo retratada como uma mulher linda, sexy e envolvente porém branca, o que seria impossível data a localização geográfica da população egípcia, logo a Rainha era uma mulher negra e muito importante em sua época.

Alexandre Dumas – O escritor do clássico Os três mosqueteiro também passou pelo processo de embranquecimento durante a historia, isso porque um romancista não poderiam

Machado de Assis- O mesmo não poderia deixar de acontecer por aqui em terras Tupiniquins, o nosso nome maior da Literatura brasileira, Fundador da cadeira nº23 da Academia de Letras Brasileira, jornalista, romancista, contista, cronista, poeta e teatrólogo é negro, uma inspiração para qualquer pessoa que queira ser bem sucedido em qualquer área da vida.

 

TEXTOS

Pantera Negra – E as Mulheres de Wakanda

Ah pessoas lindas faz um tempinho que estou querendo falar com vocês referente esse filme ( que mal conheço mas já considero PAKAS), eu assisti Pantera Negra, e MEU DEUS (sim estou gritando), me deixou tão feliz, a representatividade desse filme para mim é bem mais do que estão falando e do que eu possa falar para vocês.

Esse ano essa foi a aposta da Marvel para os cinemas, no quesito Heróis, e muito bem sucedida diga-se de passagem sendo uma das maiores bilheterias da franquia, o que não é por acaso, já que além do elenco majoritariamente negro, o filme se destaca por outras características, que não se encontram presentes no longa.

Mas o que mais me chamou a atenção nessa narrativa é o elenco feminino, isso mesmo, o elenco feminino do filme, além de serem atrizes de uma qualidade inquestionável, todas são bem retintas,  fugindo do estereótipo de negras de pele mais claras, para o enquadramento do padrão de beleza exigido pelo cinema.

Elas chegam roubando a cena em todo o momento, sem serem clichês, e claro sem a reprodução de estereótipos, como: a briga entre mulheres ou sexualidade. As personagem se destacam pela inteligência, força, caridade, ou mesmo lealdade ao Trono de Wakanda.

É por isso que vamos falar dessas lindas, por aqui hoje: a primeira que merece destaque é a Nakia; Princesa de uma das tribos de Wakanda, espiã do seu país e objeto de amor de T’Challa ela não é a mocinha típica, que passa a o filme todo declarando seu amor pelo Príncipe, pelo contrario, é uma mulher forte, que abandonou seu amor para viver sua vocação, seu ideal, e ainda é cogitada a assumir o Trono e o Manto de Pantera Negra, caso desafia-se o Príncipe em um duelo.

General Okoye é líder só exercito Dora Milaje, as protetoras do Trono de Wakanda, sendo uma mulher única nesse mundo, ela dosa perfeitamente, fúria, humor e lealdade ao seu país além de ser um elemento importante, se não o principal, para termino de uma rebelião em no país.

Shuria, a irmã mais nova de T’Challa para mim é a Princesa mais linda e fofa da Disney, isso porque considerada a mente mais brilhante do mundo Marvel, isso mesmo acima de Stark e Banner,cheia de bom humor, ela é a Nerd da Cadeira do nosso Herói , porém ela não fica presa em seu laboratório, lutando pelo seu país lado a lado com o irmão.

Romonda, a Rainha mãe interpretada divinamente por Angela Bassett é sinônimo de doçura, força, bondade e amor, a matriarca é quem sustenta a o país até a chegada do novo Rei além de em muitos momentos, mostrar insatisfação pela forma como as coisas foram tocadas pelo seu antigo Rei e marido.

E para fechar com chave de ouro vamos falar das Doras Milaje, que em luta são um show a aparte um exercito formado só de mulheres guerreiras, que são leais ao Trono e que com toda certeza muito em breve veremos dando na cara de Thanos.